sexta-feira, 15 de maio de 2009

Carro, Dom Bosco e outras viagens


Brasília está começando a ter um problema sério de estacionamento. Bom, parece que a história não tem nada a ver com o desenho, mas uma coisa leva a outra, como vocês vão ver. Parei o carro na 302 sul porque precisava sacar uns trocados no caixa do banco Real, para pagar a segunda via de minha habilitação, perdida recentemente. Dinheiro sacado, dirigi-me, a pé, ao BRB mais próximo, que fica no Ed. Assis Chateaubriand, no Setor de Rádio e TV. Percorrer de carro uma distância tão pequena nem me passou pela cabeça, ainda mais porque seria quase impossível achar uma vaga para estacionar, a menos que estivesse disposto a pagar caro por isto, nos Valet Parking da vida. Para chegar lá, tive que passar em frente à igreja Dom Bosco. No caminho, parei para admirar sua arquitetura, com a fachada de concreto e janelas compridíssimas, parecendo um dos palácios oficiais de Brasília. Resolvi, então, desenhá-la.




Cestinha de lixo no canto do banheiro. Não sei porque,
me lembrou uma das imagens de The Wall, do Pink Floyd,
aquela do personagem sentado num canto escuro, contra o muro.